Uma vida salva pelo cinto para grávidas BeSafe?

Uma vida salva pelo cinto para grávidas BeSafe?

Adelheid Nordhagen estava na 27ª semana de gravidez quando se envolveu num grave acidente de automóvel. O cinto para grávidas BeSafe pode bem ter salvo a vida do bebé que trazia dentro de si.


Paragem abrupta a 60 km/h

Antes do acidente, Adelheid tinha tido um dia atarefado. Enfermeira na unidade de cuidados intensivos no Hospital de Elverum, voltava para casa do trabalho e um automóvel à sua frente travou abruptamente, quando se deslocava a 60 km/h. Adelheid não teve hipótese de reagir nem de se desviar. Colidiu diretamente com o automóvel. Felizmente, o condutor atrás dela conseguiu travar rapidamente e desviar-se no último momento.

Tinha recebido um cinto para grávidas

O Peugeot 206 de Adelheid ficou totalmente destruído. Todos os airbags se insuflaram. Adelheid ficou também ferida, mas os seus pensamentos concentraram-se naturalmente no bebé no seu ventre. Felizmente, a sua irmã tinha-lhe passado um cinto para grávidas BeSafe. No local de trabalho, Adelheid tinha já também ouvido falar sobre o cinto e sabia que ele poderia salvar vidas.

O cinto para grávidas BeSafe estava ajustado sobre as ancas de Adelheid e não sobre o abdómen, como aconteceria com um cinto de segurança normal. Ainda assim, a colisão foi violenta ao ponto de lhe ter começado a provocar contrações. Adelheid foi levada rapidamente para o Hospital Ullevål, onde lhe foi administrada medicação contra contrações e a confinaram a repouso estrito na cama durante 6 semanas.

“Se não estivesse a usar o cinto para grávidas, o desfecho poderia ter sido totalmente diferente”

Adelheid seguiu os conselhos do médico e levou uma vida muito calma até ao nascimento, que ocorreu a 20 de novembro. Vilde, a sua princesinha, nasceu 2 semanas e meia antes do tempo.

Vilde e Adelheid gozam hoje de perfeita saúde. Adelheid recomenda a todas as grávidas o cinto para grávidas BeSafe. “Se não estivesse a usar o cinto para grávidas, o desfecho poderia ter sido totalmente diferente”, afirmou.